Notícias

Quarta, 10 Maio 2017 21:07

ALEGRIA MARCA MAIS UM CURSO DE EMAÚS

Nos dias 04 a 07 de maio, aconteceu na Diocese de São João del-Rei, o 126º Emaús Masculino. 26 jovens se reuniram na Casa de Pastoral São Tiago para mais um curso de valores humanos e cristãos. Organizado pelo Secretariado de São João del-Rei, os cursistas foram recebidos na estalagem de Emaús, na quinta-feira (04), por vários membros do Movimento e por familiares e amigos. Foi preparado um momento de acolhida e animação com muita música. Após o fim deste momento, os jovens começaram a viagem, onde partilharam momentos de descobertas sobre valores humanos e cristãos. A viagem dos navegantes teve seu término no domingo (07), com a missa de encerramento. A celebração aconteceu na Igreja Matriz de São José Operário. Presidida pelo diretor espiritual do Movimento, Pe. Vinícius Campos, toda a comunidade de Emaús da diocese se reuniu para receber os novos caminheiros de Emaús. Em sua homilia, o diretor espiritual desejou aos cursistas que a experiencia desses três dias possa ser fortificadora na caminhada de cada um.
Foi publicado neste dia 21 de Março a ampla mensagem do Papa Francisco aos jovens do mundo inteiro em preparação da 32ª Jornada Mundial da Juventude 2017 que se celebra a nível das Dioceses a 9 de Abril próximo, Domingo de Ramos. O tema é “Grandes coisas fez em mim o Omnipotente”. Na diocese de São João del-Rei a Jornada Diocesana da Juventude vai acontecer no dia 22 de Abril. Este ano, para favorecer uma mais ampla difusão da mensagem, o Papa Francisco quis que fosse apresentado aos jovens em vídeo, onde ele se refere a algumas temáticas tratadas no documento e convida os jovens a empreenderem o caminho de preparação espiritual com vista na Jornada Mundial da Juventude a ter lugar no Panamá de 22 a 27 de Janeiro de 2019. O Papa começa, no vídeo, por recordar o encontro cheio de vida em 2016 na cidade polaca de Cracóvia, donde partiu o caminho que levará ao Panamá em 2019. Momentos que Francisco considera de grande importância para o diálogo com os jovens e por isso mesmo quis que esse itinerário “se fizesse em sintonia com a preparação do próximo Sínodo dos Bispos que será dedicado a vós, jovens…” Francisco refere-se depois a Nossa Senhora que acompanha neste caminho como Aquela que soube fazer a vontade do Senhor, que soube pôr-se a caminho para encontrar sua prima Isabel, idosa e necessitada da sua proximidade. “Não fica fechada em casa, porque não é uma jovem-sofá que procura estar cómoda e num lugar seguro, sem que ninguém a incomode. É movida pela fé, porque a fé é o coração de toda a história da nossa Mãe”. “Caros jovens, Deus olha também para vós e vos chama e quando o faz vê todo o amor que sois capazes de dar.”. O Papa prossegue na sua vídeo-mensagem recordando aos jovens que, tal como a jovem de Nazaré, também eles são capazes de deixar na História uma marca importante. “A Igreja e a sociedade precisam de vós. Com a vossa abordagem, com a  coragem que tendes, com os vossos sonhos e ideais, caem os muros do imobilismo e se abrem caminhos que nos levam para um mundo melhor, mais justo, menos cruel e mais humano”. O Papa encoraja os jovens a cultivar, nesta caminhada, uma relação de familiaridade e amizade com a Virgem Santa, que é nossa Mãe, e convida-os a falar ela Ela, e com Ela dar graças a Deus pelo dom precioso da fé recebida dos antepassados, a confiar-lhe a própria vida, seguros de que, como uma boa Mãe, os escuta, os abraça, e os quer bem. “Asseguro-vos que se o fizerdes não vos arrependereis . Boa peregrinação em direcção à Jornada Mundial da Juventude de 2019. Que Deus vos bendiga”.  Leia aqui a mensagem na íntegra Assista aqui o vídeo na íntegra Fonte: Rádio Vaticano
Sábado, 11 Março 2017 18:49

Como distinguir a vontade de Deus da minha?

Descobrir a vontade de Deus é um anseio comum entre nós Corresponder aos desígnios de Deus é sempre um desejo do coração daqueles que, de alguma forma, já experimentaram Seu amor. É por isso que frequentemente ouvimos alguém dizer: “Eu gostaria de saber qual é a vontade de Deus para minha vida”. Esses dias, um jovem abriu o coração comigo, falando de seus sonhos, medos, lutas e conquistas. Ele parecia não estar satisfeito, nem demonstrava entusiasmo diante das últimas realizações. Havia uma sombra de tristeza e apreensão em seu olhar, o que me levou a lhe perguntar: “O que está lhe faltando agora?”. Ele prontamente respondeu: “Eu quero distinguir a vontade de Deus da minha”. Por providência, eu tinha acabado de ler alguns escritos de Chiara Lubich falando sobre isso, então, transmiti-lhe algumas palavras de incentivo. Depois, continuei pensando no assunto. Sei que aquele jovem não é uma exceção. Na verdade, descobrir a vontade de Deus é um anseio comum entre nós. Pois sabemos que estar na vontade de Deus é caminho certo para a felicidade, e ser feliz é tudo o que o ser humano mais almeja neste mundo. Chiara Lubich, fundadora dos focolares, afirma que não é difícil saber qual é a vontade de Deus e nos indica o caminho: “É preciso ouvirmos bem dentro de nós uma voz delicada, a qual, muitas vezes, sufocamos, e que se torna quase imperceptível. Mas se a ouvirmos bem, é a voz de Deus. Ela diz-nos que aquele é o momento de estudar ou ajudar quem tem necessidade, de trabalhar, vencer uma tentação ou cumprir um dever de cristão, de cidadão. Convida-nos a dar atenção a alguém que nos fala em nome de Deus, ou a enfrentar com coragem situações difíceis. Temos que a ouvir. Não façamos calar essa voz, ela é o tesouro mais precioso que possuímos. Sigamo-la!” Depois dessa descoberta, temos uma segunda etapa, que também é muito importante: coragem de assumir a vontade de Deus, fazendo dela o nosso projeto de vida! A condição para isso é dar os passos exigidos a cada instante. Por vezes, são coisas bem simples no início, e, ao longo da caminhada, surgem exigências maiores, que, aliás, são sempre possíveis de realizar. Deus nunca nos pede algo que não podemos realizar com Sua graça. Segundo Chiara, a vida nos oferece duas direções: fazer a nossa vontade ou fazer a vontade de Deus. A primeira opção, que logo vai ser decepcionante, é como escalar a montanha da vida só com as nossas ideias limitadas, com os poucos meios que temos, com os nossos pobres sonhos, contando só com as nossas forças. A partir daí, mais tarde ou mais cedo, chegar à experiência da rotina de uma existência cheia de tédio, de mediocridade, de pessimismo e, às vezes, até de desespero. Uma vida monótona, apesar do nosso esforço por torná-la interessante, que nunca chegará a satisfazer o nosso íntimo mais profundo. A segunda possibilidade é quando também nós repetimos com Jesus: «Não se faça a minha vontade, mas a Tua» (Lc…
A Quarta-feira de Cinzas foi instituída há muito tempo na Igreja; marca o início da Quaresma, tempo de penitência e oração mais intensa. Para os antigos judeus se sentar sobre as cinzas já significava arrependimento dos pecados e volta para Deus. As Cinzas bentas e colocadas sobre as nossas cabeças nos fazem lembrar que vamos morrer; que somos pó e que ao pó da terra voltaremos (cf. Gn 3, 19) para que nosso corpo seja refeito por Deus de maneira gloriosa para não mais perecer. Qual é o sentido? A intenção deste sacramental é levar-nos ao arrependimento dos pecados, marcando o início da Quaresma; e fazer-nos lembrar que não podemos nos apegar a esta vida achando que a felicidade plena possa ser construída aqui. É uma ilusão perigosa. A morada definitiva é o céu. A maioria das pessoas, mesmo os cristãos, passa a vida lutando para “construir o céu na terra”. É um grande engano. Jamais construíremos o céu na terra; jamais a felicidade será perfeita no vale em que o pecado transformou num vale de lágrimas. Devemos, sim, lutar para deixar a vida na terra cada vez melhor, mas sem a ilusão de que ficaremos sempre aqui. Deus dispôs tudo de modo que nada fosse sem fim aqui nesta vida. Qual seria o desígnio do Senhor nisso? A cada dia de nossa vida temos de renovar uma série de procedimentos: dormir, tomar banho, alimentar-nos, etc… Tudo é precário, nada é duradouro, tudo deve ser repetido todos os dias. A própria manutenção da vida depende do bater interminável do cora­ção e do respirar contínuo dos pulmões. Todo o organismo repete, sem cessar, suas operações para a vida se manter. Tudo é transitório… nada eterno. Toda criança se tornará um dia adulta e, depois, idosa. Toda flor que se abre logo estará murcha; todo dia que nasce logo se esvai… e assim tudo passa, tudo é transi­tório. Por que será? Qual a razão de nada ser duradouro? Com­pra-se uma camisa nova e, logo, já está surrada; compra-se um carro novo e, logo, ele estará bastante rodado e vencido por novos modelos, e assim por diante. A razão inexorável dessa precariedade das coisas também está nos planos de Deus. A marca da vida é a renovação. Tudo nasce, cresce, vive, amadurece e morre. A razão profunda dessa realidade tão transitória é a lição cotidiana que o Senhor nos quer dar de que esta vida é apenas uma passagem, um aperfeiçoamento, em busca de uma vida duradoura, eterna, perene. Em cada flor que murcha e em cada homem que falece, sinto Deus nos dizer: “Não se prendam a esta vida transitória. Preparem-se para aquela que é eterna, quando tudo será duradouro, e nada precisará ser renovado dia a dia.” Fonte: Canção Nova
Mensagem à Igreja Católica no Brasil ANO NACIONAL MARIANO    Na imagem de Nossa Senhora Aparecida “há algo de perene para se aprender”.  “Deus ofereceu ao Brasil a sua própria Mãe”(Papa Francisco) A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil –CNBB, em comemoração aos 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, nas águas do rio Paraíba do Sul, instituiu o Ano Nacional Mariano, a iniciar-se aos 12 de outubro de 2016, concluindo-se aos 11 de outubro de 2017, para celebrar, fazer memória e agradecer. Como no episódio da pesca milagrosa narrada pelos Evangelhos, também os nossos pescadores passaram pela experiência do insucesso. Mas, também eles, perseverando em seu trabalho, receberam um dom muito maior do que poderiam esperar: “Deus ofereceu ao Brasil a sua própria Mãe”. Tendo acolhido o sinal que Deus lhes tinha dado, os pescadores tornam-se missionários, partilhando com os vizinhos a graça recebida. Trata-se de uma lição sobre a missão da Igreja no mundo: “O resultado do trabalho pastoral não se assenta na riqueza dos recursos, mas na criatividade do amor” (Papa Francisco). A celebração dos300 anosé uma grande ação de graças. Todas as dioceses do Brasil, desde 2014, se preparam, recebendo a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, que percorre cidades e periferias, lembrando aos pobres e abandonados que eles são os prediletos do coração misericordioso de Deus.  OAno Marianovai, certamente, fazer crescer ainda mais o fervor desta devoção e da alegria em fazer tudo o que Ele disser (cf. Jo 2,5). Todas as famílias e comunidades são convidadas a participar intensamente desse Ano Mariano. A companhia e a proteção maternal de Nossa Senhora Aparecida nos ajude a progredir como discípulas e discípulos, missionárias e missionários de Cristo! Indulgência Plenária Por ocasião do Ano Nacional Mariano, em comemoração pelos 300 anos do encontro da imagem deNossa Senhora Aparecidano rio Paraíba do Sul, o Papa Francisco autorizou a concessão de indulgência plenária aos fiéis, conforme indicações apresentadas pela Penitenciária Apostólica, sob as seguintes condições habituais: - confissão sacramental; - comunhão eucarística; - oração na intenção do santo padre, o papa; O documento do Vaticano ainda ressalta que que os fiéis verdadeiramente penitentes e impulsionados pela caridade, devem em forma de peregrinação visitarem a Basílica de Aparecida ou qualquer Igreja paroquial do Brasil, dedicada a Nossa Senhora Aparecida. No local, deverão devotamente participar das celebrações jubilares ou de promoções espirituais ou ao menos, por um conveniente espaço de tempo, elevarem humildes preces a Deus por Maria. A conclusão deste momento deve acontecer com a Oração Dominical, pelo Símbolo da Fé e pelas invocações da Beata Maria Virgem, em favor da fidelidade do Brasil à vocação cristã, impetrando vocações sacerdotais e religiosas e em favor da defesa da família humana. Idosos e enfermos Para o caso de pessoas idosas ou gravemente doentes que não podem realizar a peregrianação, o documento do Vaticano estabelece uma condição especial para a obtenção das indulgências. Poderão alcançar se “assumida a rejeição de todo pecado, e com a intenção…
Quarta, 01 Fevereiro 2017 11:28

NOVOS MEMBROS DO SECRETARIADO RECEBEM POSSE

Os novos membros do Secretariado Diocesano de Emaús foram empossados oficialmente no domingo (29), pelo diretor espiritual do movimento, Pe. Vinícius Idefonso Campos, em celebração da Eucaristia que aconteceu no distrito do Rio das Mortes. Abertura das Atividades do Setor Juventude Todas as foranias da Diocese de São João del-Rei realizaram neste fim de semana uma Celebração Eucarística para marcar a abertura do Setor Juventude em seu território. A forania Nossa Senhora do Pilar preparou um encontro, onde cerca de 60 jovens dos grupos JESC (Paróquia do Pilar), Junfec (Paróquia do Pilar), JMP (Paróquia de São José), Alerta Dinâmico (Paróquia de São José), GOU (Paróquia de São Francisco) e membros da comunidade de Emaús dançaram, louvaram e refletiram a temática da juventude neste encontro. No início do encontro, os violeiros de Emaús fizeram a animação. Após todos participaram de uma adoração ao Santíssimo Sacramento. O seminarista Samuel, que acompanha as atividades do setor fez uma reflexão sobre a “Parábola do Jovem Rico” e o Pe. Roberto, padre assessor do Setor Juventude explanou os ideais do setor para o triênio de 2017-2019. Para encerrar as atividades e dar abertura oficial ao Setor Juventude para as atividades deste ano, o pároco da paróquia de São José Operário, Pe. Vinícius Idefonso Campos, presidiu a celebração da Santa Missa. VEJA AS IMAGENS CLICANDO AQUI

Últimas Notícias

"a serviço da vida e da esperança"