Rede EMAÚS - Fica conosco Senhor!

Notícias

Nos dias 20 a 23 de julho, na cidade de Jaraguá do Sul, Diocese de Joinville, aconteceu a XII edição do Encontro do Conselho Nacional de Emaús. Cento e dezoito caminheiros de Emaús se reuniram na casa de formação Sagrado Coração de Jesus para juntos refletir, aprender e confraternizar com a temática proposta para este ano: Maria, Modelo para os discípulos e o lema: “Eis aqui a serva do Senhor” (Lc 2,38). Na quinta-feira (20), foi celebrada a Santa Missa de abertura. Esta foi presidida pelo Vigário Geral da Diocese de Joinville, Pe. Adenir José Ronchi e concelebrada pelo Arcebispo Emérito Dom Eduardo Benes Sales – Presidente do Conselho Nacional de Emaús e Arcebispo Emérito de Sorocaba, Pe. Ignácio Pilz – diretor espiritual do Movimento de Emaús, além de padres diretores espirituais dos vários secretariados de Emaús. Ainda no primeiro dia foi composta a mesa de abertura do ECNE com o presidente do Secretariado Nacional de Emaús, Rubilar Martins, o casal vice-Presidente, Marcelo e Valéria Eira, o casal presidente do Secretariado de Joinville, Rodrigo e Rose, juntamente com Dom Eduardo, Pe. Ignácio e o diretor espiritual de Joinville, Pe. Diomar Romaniv. Em suas palavras os membros da mesa acolheram os presentes, desejando um bom encontro para todos. A noite foi encerrada com as orações na capela, dirigida pelo Secretariado de Sorocaba. Na sexta-feira (21), na capela aconteceu a oração da manhã, coordenada pelo Secretariado de São Paulo. Logo após, Dom Eduardo, falou sobre o tema deste ECNE e partilhou vários exemplos de Maria em sua vida terrena que nos modela para sermos verdadeiros discípulos de Cristo. Também aconteceu duas reuniões em grupo, onde todos foram convidados a partilhar sua experiencia com a Virgem Maria e também a vida dos seus secretariados. A Santa Missa foi celebrada na liturgia votiva do Martírio de São João Batista, padroeiro do movimento de Emaús. E a oração da noite foi conduzida pelo subsecretariado de Lavras que falou sobre Maria, cheia de graça. No sábado (21), a oração da manhã propiciou uma reflexão sobre Maria, a mãe que intercede por nós, preparada pelo Secretariado de Rio Grande. O diretor espiritual do Movimento falou sobre o lema deste encontro.  E depois os participantes entraram em um momento de introspecção e uma adoração penitencial ao Santíssimo Sacramento. Este foi preparado pelo Secretariado de Brasília. Também houve um momento para confissões. O presidente do Secretariado Nacional, Rubilar Martins, montou um painel com jovens dos regionais lá presentes e após assistirem dois vídeos, foi proposto uma conversa sobre o Modelo de Maria x o Modelo do Mundo. A Santa Missa foi a liturgia votiva da Nossa Senhora da Conceição de Aparecida que foi presidida pelo Pe. Ignácio. Ao fim da noite o Secretariado de Joinville trouxe para os presentes uma apresentação cultural de danças típicas. O grupo apresentou duas cenas de danças de influência alemã e também um momento de interação com os participantes do ECNE, que aprenderam alguns passos. As atividades da noite foram encerradas com um terço…
Quinta, 06 Julho 2017 15:18

JMJ DO PANAMÁ 2019 LANÇA HINO OFICIAL

“Eis-me aqui, sou a serva do Senhor: faça-se em mim segundo a tua palavra”: este versículo do Evangelho de Lucas (1,38) é o refrão do hino oficial da XXXIV Jornada Mundial da Juventude, programada no Panamá em 2019. A música foi apresentada no dia 3 de julho, na capital do país, na presença de milhares de jovens, leigos e religiosos. E assim confirma a caminhada do Movimento de Emaús junto da Igreja. Como já é sabido por todos, o versículo do Hino da Jornada Mundial da Juventude é o mesmo escolhido como lema do XII Encontro do Conselho Nacional de Emaús, que acontecerá nos dias 20 a 23 de Julho, na cidade de Jaraguá do Sul, na diocese de Joinville em Santa Catarina. A Igreja no Brasil celebra o Ano Mariano em ocasião do encontro da Imagem de Nossa Senhora da Conceição em Aparecida-Brasil, onde se celebra os 300 anos do encontro da imagem nas águas do Rio Paraíba do Sul. O Papa Francisco também enviou uma carta pela realização da XXXII Jornada Mundial da Juventude, vivida pelas dioceses do mundo inteiro no Domingo de Ramos deste ano intitulada «O Todo-poderoso fez em Mim maravilhas» (Lc 1, 49). No texto o Papa convida a juventude a deixar sua marca na sociedade, assim como Nossa Senhora fez, seguindo o Cristo e sendo exemplo e testemunho para os discípulos. Sobre o Hino OUÇA AQUI O HINO DA JMJ PANAMÁ 2019 “Este hino – explicou o Arcebispo de Cidade do Panamá, Dom José Domingo Ulloa Mendieta – expressa a missão à qual somos chamados como discípulos e missionários, a exemplo de Maria”. “Estamos entusiasmados de colocá-lo à disposição dos jovens de todo o mundo, para que, cantando, se preparem com alegria e predisposição para se deixar transformar por Deus”. O hino foi escrito e composto por Abdiel Jiménez, catequista e salmista da Paróquia de Cristo Ressuscitado, em San Miguelito, autor de vários cantos litúrgicos, membro de corais e formado na Faculdade de Ciências Religiosas da Universidade católica de Santa Maria La Antigua. A exemplo Maria O testo exorta os jovens a viverem seguindo o exemplo de Maria e venceu em meio a 50 propostas, analisado também pelo Dicastério vaticano para os Leigos, a Família e a Vida. A JMJ Panamá 2019 foi anunciada pelo Papa Francisco na conclusão da edição polonesa, em Cracóvia, em 2016. O evento será realizado de 22 a 27 de janeiro, sobre o tema “Eu sou a serva do Senhor: faça-se em mim segundo a tua palavra”. Fonte: Rádio Vaticano (Texto adaptado)  
Faltando menos de 15 dias para o início do XII Encontro do Conselho Nacional de Emaús (ECNE) – de 20 a 23 de julho - todo os (sub)secretariados (arqui)diocesanos de Emaús se preparam para enviar os seus representantes. Esta edição será acolhida pelo Secretariado diocesano de Joinville e acontecerá na Casa de Formação Sagrado Coração de Jesus em Jaraguá do Sul, estado de Santa Catarina. Com o tema “Maria, Modelo para o Discípulos”, este encontro traz a espiritualidade voltada para a figura icônica da Virgem Maria. Com o lema “Eis aqui a serva do Senhor” (Lc, 2,38), o ECNE se junta em comunhão com a Igreja Católica no Brasil para vivenciar o Ano Mariano e aprender com a vida de Nossa Senhora, a assumirmos cada vez mais o compromisso de cristãos na missão profética e evangelizadora que recebemos a partir do nosso batismo. Como nos traz o Estatuto do Instituto das Comunidades Missionárias de Emaús, o Conselho Nacional é órgão de natureza consultiva, formal e transitoriamente constituído e instalado durante a realização de seus Encontros, competindo-lhe: a) Refletir sobre os mais importantes problemas de espiritualidade, metodologia e missão do Movimento de Emaús; b) Emitir pareceres sobre matérias que lhe sejam submetidas pelo Secretariado Nacional; e c) Aprovar documentos conclusivos sobre qualquer matéria de interesse do Movimento de Emaús. Secretariado de Joinville Atualmente o Secretariado de Joinville está sob a direção do casal presidente, Rodrigo da Silva e Rosemar Silveira, o casal vice-presidente, Ródney Machado e Ana Paula M. P. Machado e os diretores da Escola Missionária Cassiano Decker e Franciele Martini Decker. Há 43 anos o Secretariado de Joinville leva os jovens a trilhar os Caminhos de Emaús, realizando diversas ações evangelizadoras, além dos cursos de Emaús. Um grande grupo de caminheiros inseridos na vida diocesana da Igreja particular de Joinville. Orações Desde já pedimos a todas as comunidades de Emaús para que se coloquem em oração para este encontro do Conselho Nacional de Emaús. Que todos os presentes sejam orientados pela luz do Espírito Santo de Deus e que as decisões lá levem as comunidades de Emaús a terem sempre em suas ações um testemunho de autênticos cristãos.
Aconteceu nos dias 20 a 23 de abril, na Arquidiocese de Brasília, o 80º Emaús Masculino. No total 36 jovens passaram pela casa de Emaús e lá vivenciaram a espiritualidade do Movimento, revivendo valores humanos e cristãos. Além de ser um espaço de criar novos laços de amizade. Agora estes jovens são chamados a vivenciar a experiencia do Quarto Dia. Em suas comunidades são exortados à pratica do Evangelho nas suas ‘Jerusaléns’.
No dia 21 de abril, o Secretariado Diocesano de Itapetininga esteve reunido para seu retiro anual. Os participantes puderam a partir da temática "Emaús: Espiritualidade e Missão", puderam refletir e debater como estão vivendo a espiritualidade em suas comunidades, a partir da experiência de Emaús.
A ressurreição de Cristo não se reduz à revitalização de um indivíduo qualquer. Com ela foi inaugurada uma dimensão que interessa a todos seres humanos. Acreditar na ressurreição de Jesus, para o cristão, é uma condição de existência: é-se cristão porque se acredita que Jesus está vivo, triunfou da morte, ressuscitou, e é, para todos os humanos, o único mediador entre Deus e os homens. Dessa mediação participam a seu modo tudo aquilo (o universo e tudo aquilo que contém) e todos aqueles (dos mais sábios aos mais humildes) que, pela vida e pela palavra, proclamam o poder e a misericórdia de Deus que sustenta todo o universo e chama todos a participar de sua vida. A fé na ressurreição de Jesus Cristo é o fundamento da mensagem cristã. A fé cristã estaria morta se lhe fosse retirada a verdade da ressurreição de Cristo. A ressurreição de Jesus são as primícias de um mundo novo, de uma nova situação do homem. Ela cria para os homens uma nova dimensão de ser, um novo âmbito da vida: o estar com Deus. Também significa que Deus manifestou-se verdadeiramente e que Cristo é o critério no qual o homem pode confiar. A fé na ressurreição de Jesus é algo tão essencial para o cristão que São Paulo chegou a escrever: “Se Cristo não ressuscitou, a nossa pregação é vazia, e vazia também a vossa fé” (1Cor 15, 14). A ressurreição de Cristo não é apenas o milagre de um cadáver reanimado. Não se trata do mesmo evento que ocorreu com outros personagens bíblicos como a filha de Jairo (cf. Mc 5, 22-24) ou Lázaro (cf. Jo 11, 1-44), que foram trazidos de volta à vida por Jesus, mas que, mais tarde, num certo momento, morreriam fisicamente. A ressurreição de Jesus “foi a evasão para um gênero de vida totalmente novo, para uma vida já não sujeita à lei do morrer e do transformar-se, mas situada para além disso: uma vida que inaugurou uma nova dimensão de ser homem”, explica o Papa Bento XVI no segundo volume do seu livro “Jesus de Nazaré”. Jesus ressuscitado não voltou à vida normal que tinha neste mundo. Isso foi o que aconteceu com Lázaro e outros mortos ressuscitados por Ele. Jesus “partiu para uma vida diversa, nova: partiu para a vastidão de Deus, e é a partir dela que Ele se manifesta aos seus”, prossegue o Papa. A ressurreição de Cristo é um acontecimento dentro da história que, ao mesmo tempo, rompe o âmbito da história e a ultrapassa. Bento XVI a explica com uma analogia. “Se nos é permitido por uma vez usar a linguagem da teoria da evolução”, a ressurreição de Jesus é “a maior ‘mutação’, em absoluto o salto mais decisivo para uma dimensão totalmente nova, como nunca se tinha verificado na longa história da vida e dos seus avanços: um salto para uma ordem completamente nova, que tem a ver conosco e diz respeito a toda a história” (homilia da Vigília Pascal de 2006). Portanto, a ressurreição de Cristo não…
Pagina 2 de 4